sexta-feira, 8 de junho de 2012

Áreas verdes para a população.


Áreas verdes para a população de São Paulo.
Em um estudo feito pela Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente de São Paulo (fontes: http://www.spressosp.com.br/2012/05/sao-paulo-tem-apenas-26-m%C2%B2-de-area-verde-por-habitante/ e http://www.gazetadepinheiros.com.br/editorial/regiao-tem-poucas-areas-verdes), a cidade esta em estados críticos sobre suas áreas de verde para a população. Utilizaram dois tipos de jeitos para suas pesquisas diferentes:

Na primeira pesquisa foram consideradas apenas as áreas que o publico pode frequentar, sendo que nessa pesquisa há 2,6m² de área verde por habitante em media e mais de um terço das subprefeituras esta com menos de 1m² de verde por pessoa, sendo algo muito ruim já que o padrão internacional é de 12m² por habitante. No centro de São Paulo e sua periferia esta grave a situação.
Na segunda pesquisa é foram considerada as áreas fora do alcance dos moradores, considerando esses espaços, São Paulo fica com o índice de 12,5m² de áreas verde por pessoa, acima do padrão de 12m².
Com essa grande diferença de resultados, pode-se concluir que o problema que causa isso é a má distribuição das áreas verdes na cidade. Como regiões afastadas têm grandes parques e áreas de preservação ambiental enquanto regiões próximas ao centro não tem quase nenhum verde atingindo níveis quase zero de verde, exemplo o bairro Mooca de São Paulo, que possui 0,35m² de verde por pessoa. As regiões de Pinheiros com 5,26m², Butantã com 3,30m², Lapa com 3,58m², e o bairro Santana e Tucuruvi (zona Norte) com 7,48m², que estão entre as regiões que têm mais quantidade de parque e praças abertas para os moradores, mas mesmo assim não chega ao nível do padrão internacional. Já  que o bairro Itaquera (zona Leste) tem 12,19m² de áreas verde por habitante, pois sua região é constituído por casas, tendo menos população por m², assim as áreas verdes dividindo pela quantidade de pessoas por m² é maior que se fosse um bairro com muitos prédios tendo mais pessoas por m²,
A geóloga Patricia Sepe, da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, afirma que "O problema de São Paulo é distribuição espacial de cobertura vegetal, com índices bons em áreas rurais e em bairros como Pacaembu e Jardim Europa, e baixíssimos no centro''.

Áreas verdes para a população do grande ABC.
Algumas cidades do grande ABC também estão em estado críticos, verifica na tabela abaixo:
Cidades:
Área verde por habitante:
Santo André
25m²
Diadema
10m²
São Caetano
1,5m²
São Bernardo do Campo
0,25m²
Diadema, São Caetano e São Bernardo do Campo estão com o índice abaixo do padrão internacional.  Santo André está com o índice melhor e acima dos padrões internacional graças ao bairro Paranapiacaba que há grandes áreas de vegetações, mas o centro de Santo André ainda necessita de mais áreas verdes.
Nessas cidades, as áreas verdes foram vendidas, principalmente, para indústrias, construções civis e comercio, deixando o meio ambiente em segundo plano.
Para uma cidade é importante ter um grande nível de comercio, produção e habitantes, para a própria economia. Mas as cidades deveriam ser planejadas, por não serem assim, as áreas verdes estão diminuindo proporcionalmente para cada habitante por causa do crescimento populacional.
De acordo com o site: ''A população do Grande ABC cresceu 7,6% nos últimos dez anos, segundo o resultado do Censo 2010 divulgado nesta segunda-feira (29) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Pelos dados, a região possui 2.549.135 situados em Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. Há dez anos, a população era de 2.354.722 habitantes. ''. 
Numa cidade, ter áreas verdes é importante para diminuir a concentração de poluição nos centros ou nas áreas de indústrias, para diminuir a possibilidade de ter enchentes em rios, por conta da mata auxiliar, a natureza e as plantas ajudam na beleza da cidade, atraindo mais turistas e os próprios moradores há querem ficar em sua cidade. Também ajuda muito no estado psicológico dos habitantes, deixando as pessoas mais relaxadas ao ficar próximo da cor verde, (de acordo com o site: http://petersonbreve.com.br/site/index) '' Verde: Estimulante, indica versatilidade, simpatia e renovação. É considerada uma cor de equilíbrio, reduz a tensão'', fazendo o dia-a-dia dos trabalhadores serem um dia mais agradável.
Os habitantes, não só de São Paulo ou do grande ABC, mas como de outras regiões do Brasil. Entre algumas desses brasileiros, temos um professor que já plantou mais de 100 arvores " Na contramão da derrubada das matas nativas no entorno das grandes cidades brasileiras, um professor de geografia iniciou uma luta solitária para recompor pelo menos uma parte da Mata Atlântica que já emoldurou o Rio de Janeiro. Rodolfo de Oliveira Souza plantou aproximadamente cem árvores nos últimos seis anos, na Serra do Engenho Novo, no bairro de Vila Isabel, zona norte da capital fluminense.", outro professor que faz um projeto com os seus alunos sobre a economia de energia e água para ajudar o meio ambiente (http://www.redebomdia.com.br/noticia/detalhe/23530/Professor%20refloresta%20parte%20da%20Mata%20Atlantica)
e o professor Marco Antonio Marcena de Aguiar, da Emeief Tarsila do Amaral, no bairro Bangu, em Santo André, conseguiu reduzir a própria conta de energia elétrica em cerca de 30% ‘Afinal, temos de ser exemplo’, diz Marco, que teve a ideia do projeto motivado pela interesse dos alunos do 4° ano. A matutino em preserva o meio ambiente e economizar energia.”, e um grupo de moradores que têm projeto para que o terreno com mata nativa seja protegido (Matéria do Diário do Grande ABC do último Dia 29 de setembro)
esses moradores de São Vicente também tem seu próprio blog com suas ações e quem eles são (http://www.hortosaovicente.blogspot.com.br/p/sobre-o-projeto.html).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário